Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Amor em Mão Única

Imagine um país, do qual as estradas só partem, do qual os carros se afastam até sumirem na fronteira. Imagine um porto em que navio nenhum atraca e os que de ali saem, foram ali mesmo construídos. Feitos para partirem. Imagine um país, para o qual ninguém volta, do qual todos os filhos mais jovens fogem, seduzidos pelo mundo distante.

Assim somos, estradas de mão única, mares que ofertam, lares decorados de paredes cheias de saudade. Assim somos enquanto amamos muito mais do que nos amam de volta, quando perdoamos sem perdão em troca, quando confundem nosso silêncio momentâneo, nosso respeito que escuta, nosso interesse que cuida, com a não necessidade de também dizer. Pode ser precipitado da parte dos outros pensar que temos tudo aquilo que oferecemos em abundância.

Então, imagine um país, com estradas que partem e voltam, em duas mãos. E depois um porto, de onde a curiosidade dos meninos e a saudade das moças possam acenar para os carregamentos que chegam. Imagine os filhos do amo…

Últimas postagens

Imagem

Benção

Imagem

Sequestro

Imagem

A incrível máquina de abraços

Imagem

Separados pelo Smartphone

Imagem

Quando o Santo não bate

Imagem

Imperfeição

Imagem

Esquecendo pessoas e livros

Imagem

A gente mata um pedaço da gente

Imagem

Escrevo como quem ama

Imagem

Excesso de bagagem